.

terça-feira, 17 de outubro de 2017

IDEOLOGIA DE GÊNERO, REENCARNAÇÃO E A METADE CERTA


Luiz Carlos Formiga


Posso garantir que não há intenção de ofender convicções, com perguntas ofensivas ou incômodas. Na realidade, existem muitas dúvidas e estamos perseguindo as respostas corretas. A escala de valores, aquela que contribui para a perfeição humana e para a realização dos seus fins existenciais como pessoa, é a bússola. (1)
A alma é imortal? Espíritos podem reencarnar? Espíritos possuem sexo?
Um espirito reencarnado em corpo masculino pode dizer que “está homem”?
Quando um espirito encarna e reencarna “n” vezes como mulher, depois da morte tende a sentir-se feminino e pode manifestar-se, como tal?
O espírito passa por fileira imensa de reencarnações, ora em posição de feminilidade, ora em condições de masculinidade? Isso sedimenta o fenômeno da bissexualidade, mais ou menos pronunciado, em quase todas as criaturas? Não há especificação psicológica absoluta?
Um espírito, após diversas encarnações em corpo feminino, pode voluntariamente reencarnar em um corpo masculino? A reencarnação pode ser compulsória? Qual o objetivo imposto, pela Lei Natural?
Outras pessoas poderiam ajudar o espírito a adaptar-se à nova condição?
Caso o espírito se rebelasse, contra o corpo masculino, não se esforçando para adaptar-se à nova condição, o que aconteceria se resolvesse mudar o corpo para a anatomia feminina? A ajuda poderia ser considerada como um tratamento? O que poderíamos encontrar se fosse usada a técnica de regressão de memória a vidas passadas?  Havendo pensamentos suicidas, se faz necessária a ajuda de profissionais de saúde?
A psicose possui fases características? Duas fases da psicose são a saída da realidade e depois a criação de uma nova realidade? A saída da realidade do próprio sexo, pelo  espírito, e a criação de uma nova realidade, que é a troca do sexo corporal, seria uma ilusão psicótica?
O transexualimo seria uma anomalia da identidade sexual, porque o indivíduo se identifica como pertencente ao sexo oposto e experimenta grande frustração ao tentar se expressar através do contexto do seu sexo genético?
Como distinguir convicções transexuais de ilusões psicóticas? Como saber se há subjugação por espíritos maus? Espíritos maus podem perseguir os que ainda estão no período infantil? O que dizem os pediatras sobre “ideologia de gênero”? (2)
Por que o Congresso Nacional, as Assembleias Legislativas estaduais e as Câmaras Municipais a erradicaram dos respectivos planos de educação? Crianças com distúrbios sexuais transitórios, e superáveis, poderão ser privadas de poderosos estímulos diante de negligências?
Esta reflexão é importante neste momento de decisão. Podemos ampliá-la com o médico psiquiatra, Livio Tulio Pincherle (3) e com o pesquisador espírita Hermínio C. Miranda  (4).
Pincherle usou a técnica de regressão de memória e descreve caso clínico. Seu paciente, espírito reencarnado em corpo masculino, apresentava tendência suicida. Vejamos:
 Na vida anterior, reencarnado como mulher, fora obrigado a casar-se com um homem que detestava. Tentou o suicídio, quando se viu grávida. Odiava a vida que fora obrigada a assumir, dizendo que detestava viver. Morreu na hora do parto, amaldiçoando a família e a vida, num terrível sofrimento físico e mental. Após a saída do corpo, afastou do local num total desespero. Informou ainda, em plena regressão, que fora submetido a um tratamento no além antes de voltar à vida atual e que lutou para evitar o seu próprio nascimento.
Esse paciente era homem de alto nível cultural e em cada regressão dava uma grande quantidade de detalhes de época, inclusive arquitetônicos e de vestuários.
Com as regressões, sentia alívio intenso de seus complexos problemas de personalidade (solidão, suspeita de doença grave, homossexualismo).
Com isso, as ideias suicidas se foram atenuando. Suas regressões eram de uma clareza impressionante.
Embora não seja um caso clínico, outra regressão à vidas passadas lança novo foco de luz. Nas pesquisas de regressão da memória a que se submeteu com Hermínio C. Miranda, o jornalista Luciano dos Anjos viu aflorar-lhe a personalidade de um francês que, em 1789, conclamou o povo às armas para a tomada da Bastilha. Fato narrado na obra Eu sou Camille Desmoulins.
Destacamos partes de duas respostas oferecidas por Luciano ao Instituto André Luiz. (4)
Instituto AL.” Poderia nos contar algo acerca do livro "Eu sou Camille Desmoulins"?  Qual era o seu estado de espírito, na ocasião? Como se sentiu durante o período da regressão: aliviado, triste, sobressaltado, feliz, infeliz?”
Luciano. “ O fenômeno apresentou fases diversas, do desespero à euforia. É impossível resumir tudo o que se passou na ocasião. Mas uma coisa sobressaiu: a gente se deslumbra com a certeza da imortalidade, enquanto se amargura por todas as bobagens que fez. E é preciso muito equilíbrio para não se deixar arrastar pelo exagerado desapego a esta vida e muito menos pela empolgação ante as glórias já vividas.”
Instituto AL. “ A  Terapia de Vidas Passadas  (TVP) ou Terapia Regressiva a Vivências Passadas (TRVP) é recurso válido na busca de soluções para problemas psíquicos?”
Luciano. “A lei é muito clara e está em O Livro dos Espíritos: o passado é para ficar esquecido. Rasgar essa cortina é assumir todos os riscos de um presente muitíssimo mais amargo e mais sofrido. Abstração feita de alguns casos excepcionalíssimos (...)  Conheço vários casos de pessoas que tentaram a regressão, chegaram até a obtê-la e estão hoje pagando um alto preço pela imprudência (...) A solução está no presente e não no passado.”
Diante de tantos questionamentos o leitor pode ficar decepcionado, principalmente pela ausência de “receita de bolo”. Já se disse que “não é vantajoso obter a resposta certa, quando se dispõe de todos os dados. A verdadeira vantagem criativa consiste em obter a resposta certa, quando se tem apenas a metade dos dados e metade deles errada, sem saber qual é essa metade.”
No inicio disse que poderia garantir não haver intenção de ofender convicções. Posso garantir também que os links abaixo são muito úteis. Por isso: “Leia mais”.




1 Comentários:

  • "A humanidade desconhece a realidade do Universo".
    Assim falou uma orientadora espiritual. Diante dessa afirmativa alguns pretensos sábios querem convencer o ser humano de que o Criador de tudo está errado e eles estão certos.
    A Doutrina que professo me ensina a respeitar a todos, inclusive esses irmãos pseudos sábios.
    Marcos Fonseca

    Por Blogger Marcao, às 17 de outubro de 2017 18:49  

Postar um comentário

<< Home