.

domingo, 30 de julho de 2017

A TESTEMUNHA E O LEITOR (JUIZ)



Luiz Carlos Formiga

Hoje, 30 de julho, na Folha, o Dr. Sergio Moro explica que se consideram no julgamento do processo penal as provas diretas e as indiciárias, ou indiretas. Para ser didático exemplifica: uma testemunha que viu um homicídio é uma prova direta. Aquele que não viu o homicídio, mas viu alguém deixando o local do crime, com uma arma fumegando, embora não tenha presenciado o fato, contribui com uma prova indireta, pois viu algo do qual se infere que a pessoa é culpada. (1)
Advogados procuram desqualificar as provas, com o objetivo de beneficiar o cliente, que os contrataram.
Isso aconteceu com a prova direta oferecida por um cientista. Um dos advogados-cientistas chegou a declarar que aquilo que William Crookes declarava “era impossível”. (2)
Um fato recente e também muito relevante foi uma declaração de uma testemunha ocular.  O Dr. Paulo Cesar Fructuoso disse que viu um espírito materializado.
O que está bom, ainda pode melhorar. Sendo médico-cirurgião, a testemunha declara que o espírito também era médico, que na presença de outros colegas também médicos, realizou uma cirurgia cardíaca inusitada, em paciente, que também era médico.
Classifiquei como inusitada a cirurgia cardíaca porque o espírito-médico “trocou o pneu com o carro andando”. (3)
Fora de série também foi a cura de 10 leprosos e a o encontro da inteligência espiritual em um deles. (4, 5)
Foi incrível, diz a estudante de medicina, que assistiu ao depoimento, no CREMERJ, do Dr. P.C. Fructuoso. (6)
Este fato, cirurgia cardíaca sem hemorragia, lembrou a importância da declaração de William Crookes e, também, a importância de investigações que estão sendo realizadas fora dos Centros Espíritas e que de algum modo poderiam ser pensadas como “provas indiretas”. (7)
O Dr Paulo no interrogatório, feito pelos acadêmicos de medicina, disse que “viu” o espírito materializado operando e segurou a peça cirúrgica, enviada ao laboratório de Patologia. Ele viu o Dr. Espírito “com a arma na mão e ainda fumegando.” (8)
Políticos não têm interesse em combater a corrupção, assim como materialistas e incrédulos não têm interesse em pesquisas sobre mediunidade. No Brasil as pesquisas são feitas na universidade, que ainda  não vê como indissociável o binômio ensino-pesquisa. (9)

Leia toda a sentença da Testemunha-Juiz em 

Fructuoso, PC. Livro. A Face Oculta da Medicina. Educandário Social Lar de Frei Luiz. RJ.RJ. 2013. 336 p. tel (21)3539-9550 www.lardefreiluiz.org.br

Considerando que a alma não é imortal, o articulista e “seu cúmplice”(*) “não estão nem aí” para a delação premiada do Dr. Fructuoso. Se a alma for imortal não necessitaremos de “cobrar o bônus hora”(**). (10)


(*) cúmplice está entre aspas porque quem é ético não tem cúmplices, mas amigos verdadeiros.
(**) Crédito moral


1 Comentários:

  • Até quando vamos fugir da realidade... até quando vamos ignorar os fatos...

    Muitos dizem:
    - Deus não existe! Será que já parou de olhar pro seu umbigo e olhar ao seu redor...
    - Como é a vida após a chamada "morte"? Ninguém vei contar. Tem várias publicações a respeito, principalmente o livro O CÉU E O INFERNO de Allan Kardec - onde encontra diversos relatos.

    Do que você tem medo? Leia e tire as suas conclusões.

    http://www.febnet.org.br/wp-content/uploads/2014/05/ceu-e-inferno-Manuel-Quintao.pdf

    Vamos em frente!
    Marcos Fonseca

    Por Blogger Marcao, às 31 de julho de 2017 02:55  

Postar um comentário

<< Home