.

terça-feira, 6 de junho de 2017

VONTADE, TRABALHO E ÊXITO. LOUIS PASTEUR



Em Educação, Pasteur é modelo. Modelos de excelência são de grande valia.
No entanto, nos dias de hoje há uma tendência a favor da desmistificação dos heróis. Em consequência os jovens carecem de imagens concretas de pessoas admiráveis para ajudá-los no esforço de evolução pessoal.
É natural, na juventude, querer ser ou ter um herói.
Jesus discute uma escala de valores que só os heróis, mesmo os pequenos e anônimos, podem possuir. (1)
Extremamente oportuno o lançamento da Editora Lorenz.
Louis Pasteur, Vontade, Trabalho e Êxito, obra de Brunilde M. do Espirito Santo.
Lembro-me que citamos o cientista numa solenidade, histórica para o Instituto de Microbiologia Professor Paulo de Góes, da Universidade Federal do Rio de Janeiro. O Instituto formava a Primeira Turma de Graduados em Microbiologia e Imunologia do Brasil, quanta emoção!
Naquela oportunidade na tela mental, materializou-se a figura de Louis Pasteur e suas palavras. (2)
“Não fiquem maravilhados diante do novo nem assustados pelo que ontem vos era desconhecido. Não recuem diante do mistério, mas procurem enfrenta-lo e desvendá-lo... Não se considerem os únicos donos da verdade e do conhecimento, pois o diploma não faz o cientista. E façam tudo com amor.”
Nossos esforços nunca deverão produzir monstros ou psicopatas hábeis. Aquelas pessoas sem coração.
Talvez pensando nisso, Pasteur tenha dito que “será um dia esplêndido aquele em que, dos progressos da ciência, participará também o coração.”
Um livro sobre o cientista teria que ser produzido por alguém com extrema sensibilidade e inspiração, digamos “mediúnica”, como na letra da canção.
“Olhando ao teu redor verás que almas tristes te pedirão amor. Tua tristeza esquece, sorri, ampara e aquece, seja o irmão quem for. Sofrendo chuva e vento o trigo doura o campo, sem falar de sua dor e, assim que a nuvem passa, a terra generosa desabotoa em flor. Imita a natureza que se desfaz em luz até o entardecer e, quando a noite chega, o céu acende estrelas, até o amanhecer.” (3)
“E, façam tudo com amor”, recomendou o cientista.
“As conquistas intelectuais valem muito, as indagações são louváveis, mas em verdade somente será efetivo e eficiente cooperador se tiver amor.”
Tu me amas?
Por que Jesus fez a mesma pergunta a Pedro pela terceira vez?
-  Simão, Filho de Jonas, amas-me? João, 21.17. (4)

Referências


3 Comentários:

  • Maravilha.agradeco pelos oportunos e adquados comentarios. Cesar Reis

    Por Blogger creis, às 7 de junho de 2017 04:42  

  • Nós ficamos penhorados pela iniciativa da Editora.luiz Carlos Formiga.

    Por Blogger Luiz Carlos, às 9 de junho de 2017 15:33  

  • “Não fiquem maravilhados diante do novo nem assustados pelo que ontem vos era desconhecido. Não recuem diante do mistério, mas procurem enfrenta-lo e desvendá-lo... Não se considerem os únicos donos da verdade e do conhecimento, pois o diploma não faz o cientista. E façam tudo com amor.”

    Esse pensamento de Louis Pasteur é sempre atual. Em 22/06/2017 em conversa com uma amiga que seu esposo é muito inteligente que se diz ateu e deseja o suicídio assistido devido a doença degenerativa.
    Pedi a ela que perguntasse a ele: - Vamos imaginar que a morte não exista. Qual será a minha surpresa diante do suicídio?
    O que você tem a perder em ler O LIVRO DOS ESPÍRITOS e ao final tirar as suas conclusões e quem sabe evitar uma grande decepção.

    Tem tudo haver com o pensamento desse grande cientista.

    Vamos em frente.
    Marcos Fonseca

    Por Blogger Marcao, às 23 de junho de 2017 05:59  

Postar um comentário

<< Home